Segunda-feira,Maio 27, 2024
12.5 C
Castelo Branco

- Publicidade -

A “casa dos pais maus”

Não imagino o que será chegar a casa ao fim de um dia de trabalho e dar com a filha no banho, cheia de esquimoses na parte interior das coxas e a genitália anormalmente vermelha. Obviamente, queixa e exame no Instituto de Medicina Legal, que confirma as suspeitas. O abusador? O pai da criança. Segue-se o processo judicial, crime público, e ao fim de uns meses a criança fica obrigada a duas visitas semanais, supervisionadas, com o pai abusador, que a enche de prendas e de beijos, a miúda a gritar “Não quero mais isto, não quero! Não quero mais!” Mas a lei obriga-a a ter visitas com o pai abusador, duas vezes por semana. Ela chama ao local onde decorrem essas visitas “a casa dos pais maus.” E é obrigada a lá ir duas vezes por semana, sob pena de a mãe dela não cumprir o estatuído pelo tribunal.

Isto é o real e acontece agora, era bom que tivesse tanta atenção quanto os abusos dentro de instituições, até porque é muito mais frequente. O normal, quem não sabe é como quem não vê…

A casa dos pais maus
Foto DR
- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor