Domingo,Maio 26, 2024
19.8 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Atividade Cultural do município de Castelo Branco

1)MÚSICA FRAGMENTOS ENSEMBLE
Quarta-feira, 14 de Junho-18h
Museu Francisco Tavares Proença Júnior-M/06
ENTRADA GRATUITA

2) MÚSICA ASSIM DEVERA EU SER
Espectáculo para famílias
Quinta-feira, 15 de Junho-18h30
Cine-Teatro Avenida
BILHETE GRATUITO

DR

3) MÚSICA LUGAR PARA DOIS – CINE CONCERTO DE MIGUEL GIZZAS
Sexta-feira, 16 de Junho-21h30
Centro Cultural de Alcains-M/06
ENTRADA GRATUITA

DR

4) PLURIDISCIPLINAR LUÍS OSÓRIO – FICHEIROS SECRETOS
Sábado, 17 de Junho-21h30
Cine-Teatro Avenida-M/06
Bilhete: 5€

DR

5) CINEMA DIAS EM CHAMAS De Emin Alper
Terça-feira, 20 de Junho-18h e 21h30
Cine-Teatro Avenida-M/12
Bilhete: 4€

1) FRAGMENTOS ENSEMBLE

- Publicidade -

O Fragmentos Ensemble foi criado por um grupo de estudantes da Escola
Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, com o intuito de
apresentar ao grande público música considerada não convencional, ao
mais alto nível. É constituído por músicos avançados, entre os 19 e 28
anos, que apresentam já inúmeras distinções individuais, representando
assim uma grande promessa para o futuro do projeto. O Ensemble
propõe, através de um conceito rotativo, construir diferentes formações
para as performances. Desta forma, consegue abranger um maior leque
de repertório e linguagens, de diferentes compositores e até novos
talentos, aproveitando ao máximo o que esta grande versatilidade possa
proporcionar.
Acordeão: Francisco Martins
Clarinete: Anna Davis
Piano: Ekaterina Degtiareva
Saxofone: Clara Gonçalves
Viola: Diogo Lopes
Violino: Angélica Fonseca e Daniela Barros
Violoncelo: Simão Lamego

2) ASSIM DEVERA EU SER

No tempo da história da Cigarra e da Formiga, cantar não era
profissão. Cantava-se para ganhar a vida. Mesmo assim, pobre,
Amália-Menina não foi como Cigarra, que começou o ganhar-a-vida.
Em vez de ir à escola, Amália-Formiga-Menina foi bordadeira,
bordava linhas e palavras, palavras do mundo da música tradicional
e do fado, mas também de outros mundos sonoros e musicais. Às
vezes cantava os Poetas, outras vezes cantava-se a si, Amália
herdeira da cultura e poesia popular de raiz oral. Silêncio que se vai
cantar Amália, nas vozes de 3 cantoras dos cantos da voz do Povo:
Catarina Moura, Celina da Piedade e Sara Vidal, acompanhadas por
Ricardo Silva na guitarra portuguesa.
INTERPRETAÇÃO Catarina Moura voz Celina da Piedade voz e
acordeão Sara Vidal voz, harpa celta e adufe Ricardo Silva guitarra
portuguesa DRAMATURGIA E ENCENAÇÃO José Rui Martins, a partir
da biografia “Amália” de Vítor Pavão dos Santos

3) LUGAR PARA DOIS – MIGUEL GIZZAS – CINE CONCERTO

Depois do sucesso da inauguração do Metropolitano de Lisboa, Daniel
Stoffel, responsável financeiro do projeto, parece ser dono do futuro que
quiser escolher.
Porém, a morte da filha num acidente estúpido enche-o de uma culpa que
de não se consegue libertar. Desfeito o casamento, começa a afundar-se
na bebida, até que um amigo lhe sugere que deixe Portugal, onde tudo
aconteceu, e tente recomeçar a vida noutro lugar. Instala-se, então, num
lugar recôndito de Moçambique, onde uma velha negra o ajuda nas
tarefas domésticas e lhe leva jornais que o põem a par dos movimentos
independentistas das Colónias e das mudanças por que a Metrópole vai
passando.
Apesar da vontade de ficar sozinho, o frondoso embondeiro que o protege
da curiosidade alheia tem uma frase riscada no tronco que parece traçarlhe um destino diferente, insistindo na paternidade que lhe estava
destinada. Por mais que Daniel a renegue, é nesse caminho que poderá
encontrar o seu próprio perdão.
Belo, duro, mágico e ternurento – com uma banda sonora exclusiva e um
toque africano no colorido das palavras e das paisagens, “Lugar para Dois”
é um romance excecional sobre a culpa, o amor e aquilo que ainda tem
para dar quem julga que, afinal, já perdeu tudo.

4) LUÍS OSÓRIO – FICHEIROS SECRETOS

Transformámos o livro Ficheiros Secretos, lançado em 2021, numa peça,
em concreto num monólogo.
Luís Osório interpreta o papel de narrador da história do país, pois
convoca para o placo, fantasmas e memórias de personagens que
marcaram e continuam a marcar a história do Estado Novo e de
acontecimentos relativamente recentes.
Com a ajuda duma cenografia depurada e minimalista, o palco
transforma-se em gargalhada, choro e por vezes indignação.

5) DIAS EM CHAMAS

Um procurador jovem e dinâmico, é colocado numa pequena cidade a
braços com crises no abastecimento de água e escândalos políticos.
Após as primeiras boas-vindas, enfrenta uma tensão cada vez maior e,
com relutância, vê-se arrastado para a política da região. Quando cria
laços com o dono do jornal da cidade, a pressão aumenta sob o efeito de
inflamados rumores.
Filme exibido na secção Un Certain Regard do Festival de Cannes 2022.
Com Selahattin Paşalı, Ekin Koç, Selin Yeninci, Erol Babaoğlu, Erdem
Şenocak, Sinan Demirer, Nizam Namidar, Ali Seçkiner Alıcı, Eylül Ersöz,
Hatice Aslan, Onur Gürçay, Mehmet Kervancı, İsmail Bahadır Peker, Enver
Hüsrevoğlu, Emin Alper
Realização Emin Alper
Produção Nadir Öperli, Kerem Çatay
Argumento Emin Alper

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor