Sábado,Julho 13, 2024
25.4 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Autárquicas em Idanha-a-Nova

Estão traçados os cenários possíveis pelo Partido Socialista

Depois de conhecida a lista da Concelhia Socialista de Idanha-a-Nova, com a votação do projecto de renovação na continuidade apresentado por Armindo Jacinto, começam agora a vislumbrar-se as diferentes alternativas à liderança da candidatura às autárquicas de 2025 pelo Partido Socialista.

Depois de O Regiões ter divulgado em primeira mão e em exclusivo o malogrado acordo secreto que alegadamente terá sido firmado por Joaquim Morão e Armindo Jacinto, para apresentar Rui Esteves como líder de uma possível candidatura, outros nomes começam agora a surgir nas estruturas socialistas, como alternativas ao do polémico ex-comandante nacional da Protecção Civil.

A primeira dessas alternativas é protagonizada por Elza Gonçalves, ex-vereadora de Armindo Jacinto, actual chefe da Divisão Financeira da Autarquia, e número dois da Comissão Política Concelhia de Idanha-a-Nova.

A segunda alternativa, e que poderá configurar uma forte candidatura surpresa é protagonizada por João Luís Geraldes, líder do grupo parlamentar do partido Socialista na Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova, presidente da Assembleia de Freguesia de Ladoeiro, e que é visto por muitos como o delfin que Armindo Jacinto gostaria de ter no seu lugar, visto ser este o seu último mandato como Presidente da Câmara Municipal de Idanha-a-Nova.

Segundo informações veiculadas a O Regiões por fonte ligada à Distrital Socialista, na actual configuração nacional do PS, João Geraldes é um nome que reúne maiores consensos, já que se trata de alguém muito próximo de Pedro Nuno Santos e da sua equipa, e que esteve do seu lado aquando das eleições para Secretário Geral do Partido Socialista, ao contrário de Elza Gonçalves e de Joaquim Morão, que apoiaram José Luís Carneiro.

- Publicidade -

Ao que o regiões conseguiu apurar, João Geraldes faz parte de uma jovem geração de quadros, perfeitamente alinhados com Pedro Nuno Santos, e com os quais o PS pretende reafirmar a sua liderança no Distrito nos desafios eleitorais que se anteveem no curto e médio prazo.

De fora da corrida ao executivo ficará Idalina Costa, pese embora, como o Regiões conseguiu saber, seja um dos nomes falados para liderar a candidatura à Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova, como forma de manter o seu apoio e prémio pela dedicação que demonstrou ao Partido Socialista durante as últimas décadas.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor