Sábado,Julho 20, 2024
30.6 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Actividade cultural promovida pelo Município de Castelo Branco

Actividade cultural promovida pelo Município de Castelo Branco

 

1) TEATRO CAPUCHINHO

De Paulo Lage – espectáculos para escolas

  • Quinta-feira, 23 de Fevereiro10h30 e 14h30 Centro Cultural de Alcains M/03

Entrada gratuita (inscrições a partir das escolas de Alcains)

Actividade cultural Castelo Branco - TEATRO CAPUCHINHO
Teatro Capuchinho

2) MÚSICA A GAROTA NÃO

LOTAÇÃO ESGOTADA

- Publicidade -
  • Sábado, 25 de Fevereiro 21h30 Centro Cultural de Alcains M/06

Bilhete: 5€ – LOTAÇÃO ESGOTADA

Actividade cultural Castelo Branco - A garota não
A garota Não

3) MÚSICA ARS AD HOC

  • Domingo, 26 de Fevereiro 17h Foyer do Cine-Teatro Avenida M/06

Entrada gratuita até à lotação

Actividade cultural Castelo Branco - ARS AD HOC
ARS AD HOC

4) CINEMA NOSTALGIA De Mario Martone

  • Terça-feira, 28 de Fevereiro 18h e 21h30 Cine-Teatro Avenida M/12

Bilhete: 4€

 

Sinopse

1) CAPUCHINHO

Mamã, avó, floresta, bolo.” A palavra dita, narrada a partir de um livro que se abre, sugere o poder transformador do cenário em imaginário.  Cuidado, lobo, perigoso.” A narradora-mãe adverte o desconhecido. E a Capuchinho-bailarina, em seu singular percurso, dança ao luar com o lobo mentiroso, na floresta que também é a casa da avó de boca tão grande que afinal era o lobo, que não era assim tão mau mas que tinha fome. O caçador ouve o grito e não mata, mas salva. A moral é apaziguadora.

Uma peça montada a partir de inesperados contrastes que servem para iluminar cada um seus elementos, personagens animadas, de carne e osso, e inanimadas, os objectos do cenário. A expressão corporal e a dança relevam o perfil da sonoridade da sílaba e da música. Quem consegue ficar indiferente ao maravilhoso Dueto de Gatos e à Exaltação dos Animais?

A imagem, o movimento, o som e a palavra eximiamente sincronizados, num auto em que era uma vez uma história encantada, dramática e vivamente encantadora.

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA:

ENCENAÇÃO: PAULO LAGE

COREOGRAFIA: ELSA MADEIRA

INTERPRETAÇÃO: CHEILA LIMA/ MARCIA BRANCO, DUARTE MELO E SOFIA LOUREIRO

APOIO VOCAL: SILVIA FILIPE

APOIO À LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA: ANA BELA BALTAZAR

CENOGRAFIA: ANA PAULA ROCHA

FIGURINOS: MÓNICA CUNHA, CONFEÇÃO MESTRA OLGA AMORIM

ARRANJOS MUSICAIS: ELMANO COELHO E CARLOS GARCIA

DESENHO DE LUZ: PEDRO NABAIS

DESENHO DE SOM: FREDERICO PEREIRA

ADEREÇOS: XANA CAPELA

DESENHO MAQUILHAGEM: GUILHERME GAMITO

FOTOGRAFIAS: SOFIA BERBERAN

PRODUÇÃO: THEKINGROAD.

CO-PRODUÇÃO: TEATROPLAGE E CASA DAS ARTES DE FAMALICÃO

ESPECTÁCULO APOIADO PELA DGARTES À CRIAÇÃO E

INTERNACIONAIZAÇÃO.

Dos 3 aos 5 anos

Duração 25 minutos

2) A GAROTA NÃO

A Garota Não canta a intervenção através de uma doce reflexão sobre os tempos que vivemos. Uma viagem social, política, de quem luta com o coração e dá corpo, alma e voz a um projecto absolutamente único. Em 2022 lançou “2 de abril”, considerado pela crítica como um dos “Melhores Álbuns nacionais do Ano”, sendo um álbum de homenagem ao bairro homónimo onde cresceu, em Setúbal. Um álbum, segundo a própria, “temperado com vontade, comoção, repulsa, cansaço e aquela dose de angústia de onde se arrancam os temas mais doridos. E depois serenidade. E depois alegria. E no fim disto tudo, uma grande gratidão.” No final de 2022, lançou “Países que ninguém invade”, um novo tema criado em conjunto com Luca Argel, que surgiu após os dois artistas se terem cruzado em palco numa homenagem a Chico Buarque.

3) ARS AD HOC

O segundo programa da temporada de 2022/23 do ars ad hoc em Castelo Branco é inteiramente composto por obras para trio de cordas. Além do primeiro trio de cordas do compositor em destaque na temporada, Helmut Lachenmann (1935), o ars ad hoc interpreta uma obra da italiana Daniela Terranova (1977) composta a partir de uma descontrução da mítica canção Somewhere over the rainbow, outro que o tão jovem quanto promissor compositor João Moreira (2004) escreveu para o agrupamento e, a encerrar, o último dos três trios de cordas compostor por Franz

Schubert (1797–1828).

Diogo Coelho > violino

Francisco Lourenço > viola

Gonçalo Lélis > violoncelo

4) NOSTALGIA

Felice Lasco regressa à sua cidade natal, Nápoles, e ao distrito de Sanità, para cuidar da mãe doente e moribunda após 45 anos passados entre o Médio Oriente e África. Em Nápoles conhece Oreste, um amigo do passado, que se tornou criminoso.

Seleção oficial do Festival de Cannes 2022, em competição.

Com Pierfrancesco Favino, Francesco Di Leva, Tommaso Ragno, Aurora Quattrocchi, Sofia Essaïdi, Nello Mascia, Daniela Ioia, Emanuele Palumbo

Realização Mario Martone Produção Roberto Sessa, Luciano Stella, Angelo Laudisa, Maria Carolina Terzi Argumento Mario Martone, Ippolita Di Majo

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor