Segunda-feira,Abril 22, 2024
8.7 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Deputado municipal do PAN em Matosinhos recusa apoiar famílias numerosas em favor da imigração

Apoiar famílias numerosas porquê? perguntou o deputado municipal do PAN em Matosinhos. O Partido das Pessoas, Animais e Natureza acha “injusto, irresponsável e até suicida”. Lemos Pires prefere imigrantes jovens a famílias nacionais a procriar vários filhos.

Deputado municipal do PAN em Matosinhos recusa apoiar famílias numerosas em favor da imigração
DR

Albano Lemos Pires, do PAN, respondeu assim com indignação e desprezo à recomendação do deputado do CDS, Cristóvão Neto, que na última sessão da Assembleia Municipal de Matosinhos, apresentou uma recomendação para a autarquia proporcionar maiores apoios e benefícios a famílias numerosas, com mais de três filhos. Referiu, nomeadamente, benefícios no acesso a eventos culturais e atividades desportivas no concelho.
Mas o deputado do PAN limitou-se a tecer considerações sobre as famílias numerosas, com frases que até provocaram risos na sala.

“São numerosas porque foi uma opção sua. O Serviço Nacional de Saúde proporciona todas as facilidades de planeamento familiar”. E o deputado concluiu a posição do PAN com soluções para o país ter mais jovens, sem ser com famílias com muitos filhos
“Portanto, se as pessoas insistem em povoar o planeta de seres humanos, então façam-no à sua custa e não à custa do Estado. Se queremos ter juventude, abra-se a porta à imigração. É o que faz falta neste momento e os resultados são mais rápidos”.
Lemos Pires ainda repreendeu o deputado do CDS para o conceito de família atual.
” Agora há os filhos que vivem com a mãe e o marido da mãe, os que vivem com o pai e com a mulher do pai. A família tradicional que o CDS defende está em vias de extinção e assim esperemos que fique”, disse o deputado do PAN para depois declarar o voto contra a recomendação do CDS.

Na reação, o deputado do PSD, Francisco Covelinhas Lopes manifestou-se “chocado” com as considerações do eleito do PAN ao aludir que famílias numerosas são uma opção “suicida”. Covelinhas Lopes considerou que as gargalhadas ouvidas na sala são a resposta mais adequada.
Já o autor da recomendação, recusou sequer comentar os argumentos do deputado do Partido Pessoas, Animais e Natureza, que também considerou que o planeta, que tem atualmente oito mil milhões de pessoas, já tem muitos seres humanos.
A recomendação acabou chumbada com a maioria de votos contra e abstenções.
O PS, que preside à Câmara de Matosinhos, justificou o voto contra com uma medida já em estudo que prevê a criação de um cartão único de cidadão, e que poderá abranger benefícios para algumas situações específicas como pessoas com deficiência e famílias numerosas.

 

- Publicidade -
Manuela Teixeira
Manuela Teixeira
Jornalista Durante 35 anos com experiência em rádio, imprensa escrita e web jornalismo. trabalhou no jornal, Público, rádio TSF, Expresso, 24 Horas e Correio da Manhã, entre outros OCS. Como repórter foi correspondente à guerra na Bósnia, Kosovo e Timor. Só faz jornalismo com verdade, rigor e isenção. "Se não for assim, não é jornalismo!”

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor