Terça-feira,Junho 18, 2024
15.9 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Derrocada em prédio onde viviam mais de 14 imigrantes asiáticos

Uma derrocada no interior de um prédio no centro do Porto, provou um ferido e pelo menos 14 pessoas desalojadas, todas de nacionalidade asiática. O edifício aparenta degradação e servia de abrigo a várias famílias, a maioria oriundas do Bangladesh.

A derrocada ocorreu esta quinta-feira à tarde, num prédio na rua de 31 de Janeiro. Um casal com uma criança que foram logo evacuados pela escada dos bombeiros. Nenhum sofreu ferimentos. Mas, um outro habitante foi depois encontrado ferido e teve que receber tratamento hospitalar.

Derrocada em prédio onde viviam mais de 14 imigrantes asiáticos
Foto. ORegiões

No edifício, moravam pelo menos 14 pessoas de origem asiática, algumas familiares do dono da loja no rés-do-chão, que vende um pouco de tudo para turistas.

Não se sabe ainda em que condições as pessoas residiam nos dois andares superiores mas tudo indica que eram pessoas a mais para as condições de habitabilidade daquele prédio antigo. A fachada não ruiu mas todo o prédio revela estar degradado por fora e por dentro. Ao que tudo indica a obra de reabilitação do prédio vizinho poderá ter influência no abalo da estrutura deste edifício contíguo, uma vez que os danos foram nas paredes contíguas do último piso.

Os bombeiros fizeram o trabalho possível e vedaram a zona, devido ao perigo de outra derrocada. A PSP registou a ocorrência que será alvo de investigação.

Derrocada em prédio onde viviam mais de 14 imigrantes asiáticos
Foto: ORegiões

No local esteve o presidente da câmara do Porto, Rui Moreira, que garantiu realojamento para as pessoas que lá habitavam.

- Publicidade -

Este é mais um caso de casas degradadas, alugadas ou ocupadas por imigrantes. A rua de 31 de Janeiro é próxima da zona da Batalha e rua do Loureiro, onde está concentrado o comércio da comunidade asiática e muçulmana. Muitos vivem nas sobrelojas ou em casas que abrigam pessoas a mais, entre familiares e amigos. Alguns estão em situação ilegal.

Não é um caso único no Porto.Ainda há poucos meses, na rua de S. Brás deflagrou um incêndio numa casa pequena onde viviam doze imigrantes também asiáticos e alguns também em situação ilegal.

- Publicidade -
Manuela Teixeira
Manuela Teixeira
Jornalista Durante 35 anos com experiência em rádio, imprensa escrita e web jornalismo. trabalhou no jornal, Público, rádio TSF, Expresso, 24 Horas e Correio da Manhã, entre outros OCS. Como repórter foi correspondente à guerra na Bósnia, Kosovo e Timor. Só faz jornalismo com verdade, rigor e isenção. "Se não for assim, não é jornalismo!”

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor