Terça-feira,Junho 18, 2024
16 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Exercício de Direito de Resposta e Retificação

Exmos. Senhores,

Os membros da Mesa da Assembleia Geral da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Beira Baixa (Sul), CRL., com sede no Largo do Município, freguesia e concelho de Idanha-a-Nova, com o número único de matrícula no registo comercial e de identificação de pessoa coletiva 500 918 910,

Vêm, nos termos dos artigos 24. 0 n.0 1 e 2, 25.0 n. 0 1 e 26.0 n.0 1 e 3 da Lei 2/99 de 13 de janeiro, com a redação em vigor, exercer direito de resposta e retificação do texto publicado, em destaque, sob o título ‘IDONEIDADE AFASTA JOAQUIM MORÃO DA CAIXA AGRÍCOLA DA BEIRA BAIXA ” no V. Jornal online, com data de 17 de abril de 2023, no qual ainda afirmam que «Falta de idoneidade» é, também, a expressão utilizada pela Caixa da Beira Baixa para “afastar ” Joaquim Morão da presidência da instituição devendo V. Exas,. com destaque igual ao daquele texto, publicar a presente Resposta/Retificação, a qual deve ser mantida online no V. Jornal por período igual àquele que decorreu desde a data em que fizeram a publicação daquele V. texto:

1. AS AFIRMAÇÕES ACIMA REFERIDAS SÃO FALSAS;
2. A CAIXA DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO DA BEIRA BAIXA (SUL), CRL, NÃO RETIROU A IDONEIDADE AO SR. COMENDADOR JOAQUIM MORÃO, que mantém na plenitude o cargo de Presidente do Conselho de Administração desta Caixa Agrícola;
3. Que na Assembleia Geral de dia 31 de Março de 2023, foi aprovado por unanimidade “um voto de louvor aos Orgãos de Administração e de Fiscalização da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Beira Baixa (Sul) C. R. L. , pela forma como desempenharam a sua atividade durante o exercício de 2022, bem como um voto de confiança aos mesmos para o exercício em curso”.

Idanha-a-Nova, 20 de Abril de 2023

A Mesa da Assembleia Geral

Manuel Henrique Miranda Coutinho
Vice-Presidente

- Publicidade -

António Trigueiros de Aragão
Presidente

Nota de Redacção:

É estranha a nota que nos foi enviada pela mesa da Assembleia Geral da Caixa Agrícola da Beira Baixa Sul, quando, ao que se sabe, há mais de 45 dias, a agência Lusa, em 4 de Março de 2023, a partir de informações de uma fonte da própria Caixa de Crédito, anunciava que, passo a citar: «a idoneidade de Joaquim Morão está a ser reavaliada pelo Crédito Agrícola, uma vez que o ex-autarca é presidente da Caixa Agrícola da Beira Baixa Sul».

Mas, até hoje, ao que fomos informados, a mesa da Assembleia Geral da Caixa de Crédito Agrícola da Beira Baixa Sul não enviou nenhum pedido de Direito de Resposta à agência Lusa.

Segundo informações a que a Lusa teve acesso, na sequência das notícias que vieram a público, a Caixa Central do Crédito Agrícola abriu o processo de reavaliação da idoneidade de Joaquim Morão, já que este é presidente do Conselho de Administração da Caixa Agrícola da Beira Baixa Sul.

Contactado pela Lusa, o Crédito Agrícola diz que está a acompanhar o tema e a avaliar as medidas a tomar. “A Caixa Central confirma que está, em articulação com a sua associada Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Beira Baixa (Sul), a acompanhar esse processo, de modo a que possam ser tomadas todas as medidas que sejam em concreto necessárias em função do disposto na lei”, afirmou fonte oficial.

Pelos vistos, segundo o Direito de Resposta agora evocado, só passados 27 dias, mais propriamente, a 31 de Março, é que a Assembleia Geral da Caixa decidiu que as fontes da Lusa, ligadas à administração, estavam a mentir e que os membros da sua administração tinham «recebido» um louvor e renovado a confiança na administração. Curiosamente, não se referem às razões que, anteriormente, tinham levado à reavaliação da idoneidade de Joaquim Morão.

Caixa de Crédito Agrícola
DR
- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor