Terça-feira,Maio 21, 2024
8.7 C
Castelo Branco

- Publicidade -

“Greenhouse” de 3 Portuguesas na Bienal de Veneza de 2024

Projeto “Greenhouse” de Três Portuguesas Selecionado para a Bienal de Veneza de 2024. A criação artística portuguesa conquista mais uma vez destaque internacional com o projeto “Greenhouse”, uma colaboração visionária de três  artistas: Mónica de Miranda, Sónia Vaz Borges e Vânia Gala. O projeto foi escolhido para representar oficialmente Portugal na 60.ª Bienal de Arte de Veneza, em 2024, conforme anunciado hoje pela Direção-Geral das Artes (DGArtes) 

Projeto de três portuguesas foi escolhido para Bienal de Veneza de 2024
Sapo Mag – Mónica Miranda

“Greenhouse”: Um Jardim Crioulo no Coração de Veneza

De acordo com a DGArtes, o “Greenhouse” é um projeto inovador que propõe a criação de um “jardim crioulo” dentro do prestigioso Palazzo Franchetti, que abriga a Representação Oficial Portuguesa na bienal. Mais do que uma exposição convencional, este jardim assumirá a forma de escultura, escola, palco e instalação. O seu propósito abrange ações discursivas e performativas, posicionando-se como um espaço de resistência e liberdade, além de ser um arquivo vivo transdisciplinar.

Numa emocionante continuação da representação artística portuguesa em eventos internacionais, “Greenhouse” surge como um projeto que transcende as fronteiras tradicionais da arte contemporânea. Mónica de Miranda, Sónia Vaz Borges e Vânia Gala unem forças para criar uma experiência imersiva que promete cativar os visitantes da 60.ª Bienal de Arte de Veneza.

Ao detalhar a proposta, Mónica de Miranda destaca a natureza multifacetada do “Greenhouse”, que se transformará ao longo do tempo, oferecendo uma experiência dinâmica para os espectadores. O “jardim crioulo” não é apenas uma manifestação estética, mas também um espaço concebido para desafiar convenções e explorar as interseções entre arte, educação e performance.

Sónia Vaz Borges e Vânia Gala, co-criadoras do projeto, enfatizam a importância de proporcionar um espaço que não só celebra a diversidade cultural mas também serve como um meio para a expressão artística e a liberdade criativa.

- Publicidade -

Este anúncio segue a bem-sucedida representação portuguesa na Bienal de Veneza de 2022, onde o projeto “Vampires in Space” de Pedro Neves Marques, apresentado pelos curadores João Mourão e Luís Silva, capturou a atenção e elogios dos críticos de arte e visitantes.

À medida que Portugal se prepara para participar novamente da Bienal de Veneza, o projeto “Greenhouse” emerge como um testemunho do dinamismo e da inovação presentes na cena artística do país. Mónica de Miranda, Sónia Vaz Borges e Vânia Gala prometem levar os espectadores a uma jornada única e provocativa, contribuindo para a riqueza cultural da Bienal de Arte de Veneza de 2024, marcada para ocorrer entre 20 de abril e 24 de novembro.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor

A Aceitação