Terça-feira,Maio 21, 2024
8.7 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Ghana Inflacção

Ghana Inflacção

Quando chegamos ao Ghana, em 2018, 1 €euro comprava cerca de 4.5 Cedis (moeda local) 4 anos e meio depois o mesmo euro compra cerca de 13.70 Cedis.
A desvalorização da moeda ganesa é algo inesperado para a melhor economia africana das últimas décadas.
A isso acrescentamos uma inflacção que em Outubro era de 40.4% e que sobe a uma média de 5.pontos ao mês. Foi de 50.4% em Dezembro.

Como é viver assim?

Tornamo-nos economistas, contabilistas, matemáticos e afins, todos os dias a toda a hora.
Fazemos contas de cabeça e de manhã procuramos saber como está o Cedi em relação ao euro. Se um litro de leite custava no início do ano 90 cêntimos de euro ou seja 5 cedis, o mesmo litro custa agora 1 euro e 50, ou seja 26 Cedis. 60 cêntimos de euros de aumento que representam mais 20 cedis de moeda local.

A situação chegou à um ponto em que só na caixa ao pagar sabemos o preço das coisas. Não é possível ao comerciante atualizar o preço numa base diária.
E os preços sobem todos os dias.
A questão não é dramática para quem recebe aqui em euros ou dólares. Os euros equivalem agora a 3 vezes mais cedis.
Mas quem recebe na moeda local perdeu 3 vezes poder de compra, durante 2022
Há empresas a “dolarizar” os seus empregados.
Quem recebia o equivalente a 1500 dólares na moeda local é como se agora ganhasse apenas 500 dólares.
Tudo subiu de preço, o fuel que era bastante barato , cheguei a apanhar a 30 cêntimos de euro por litro está agora a um euro.
Os Ganeses estão a sofrer bastante. Noto a solidariedade, ajudam-se uns aos outros, dividem despesas. Mas protestam. Em África situações destas levam a alguns incrementos de pobreza, desde logo, mas também de criminalidade. Ainda não notamos isso, mas será inevitável.
Para evitar o agravar da situação, o FMI esteve no Ghana, a 17a vez, desde que o país é independente. Algumas medidas vão ser altamente impopulares. Novos impostos, mas especialmente um combate feroz à fuga aos mesmos.

Num país de vastos recursos, mas onde a Cash Economy é a forma principal de transacções não será fácil coletar o necessário. Protecção aos produtos locais e taxar ainda mais as importações. Renegociar contratos mineiros, o Ghana é o maior produtor mundial de ouro, segundo maior de Cacau, tem uma brutal zona económica exclusiva, e sempre teve uma economia estável. Do nosso ponto de vista, de quem aqui vive, não sendo ganês. É um momento de oportunidades.
O investimento estrangeiro está a crescer.
Temos novos restaurantes todos os meses.
O imobiliário está em ascensão.
Nascem condomínios como se fossem cogumelos.
Viver num país destes é um desafio matematicamente instável.
Apesar de tudo, há cada vez mais empresas a chegar ao Ghana.
Eu por mim, sinto que sou um expert em preços, câmbios e similares.
Algo impensável há 4 anos.

euro na inflacção
Foto DR

 

- Publicidade -
Pedro Luz Cid
Pedro Luz Cid
Jornalista da imprensa escrita, Web e rádio.

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor