Domingo,Julho 14, 2024
26.4 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Inglaterra…do inferno ao céu

Ibiza, Espanha, a ilha branca situada nas baleares, foi por momentos uma “ilha fantasma” enquanto decorria o Inglaterra-Eslováquia a contar para os oitavos de final do Euro2024

Ruas vazias em Ibiza Ibiza parou para assistir ao Inglaterra - Eslováquia, onde milhares de britânicos encheram os bares para assistirem à partida do Euro2024.
Foto: O Regiões – Sports bar 
Bem conhecidos e preferidos dos ingleses, os bares típicos britânicos da ilha espanhola são locais de referência para assistirem aos jogos, que os tornam em verdadeiros “estádios” provisórios. 
Ruas vazias em Ibiza Ibiza parou para assistir ao Inglaterra - Eslováquia, onde milhares de britânicos encheram os bares para assistirem à partida do Euro2024.
Foto: O Regiões – Escoceses, galeses, irlandeses e britânicos juntaram-se para assistirem ao jogo e fazerem no final a festa conjunta do apuramento aos quartos de final do Euro2024 da Inglaterra que irá agora defrontar a Suíça.

Muitos ingleses nestes dias enchem os hotéis na ilha, mas que por momentos até ao apito final no jogo, ninguém arreda pé dos bares e cafés que transmitem o jogo na televisão. A Inglaterra não chegou para o susto, e foi mesmo nos últimos segundos da compensação que foi do inferno ao céu. Primeiro, Belligham fez o empate que salvou a Inglaterra da eliminação e depois Kane logo no primeiro minuto da compensação fez o 2-1 que garantiu o apuramento da Inglaterra para os quartos de final. Acabou por ser um jogo morno, com a Eslováquia quase sempre a defender atrás da linha da bola e a atacar pelos espaços abertos da Inglaterra. Minuto vinte e cinco e a surpresa a acontecer. Contra-ataque da Eslováquia e Schranz a fazer o 0-1. Uma equipa solidária a defender, deixou a Inglaterra em apuros até perto do final da partida, momento em que Belligham fez magia da sua cartola e num belo pontapé de bicicleta restabeleceu o empate e levou o jogo a prolongamento.

A lei de Kane

O avançado do Bayern Munique foi muito marcado pelos defesas eslovacos o que não deixou grandes espaços e não permitiu de certa forma dar oportunidades ao inglês de faturar. Com um 4-3-3 bem montado a nível defensivo, muito coeso e solidário, deu à Eslováquia a possibilidade de chegar ao final da partida na frente do marcador mas com Belligham a dar de “bicicleta” o prolongamento e Kane a ditar a lei do mais forte.

Nos dois jogos já realizados destes oitavos de final, destaque total para a eliminação da campeã da Europa, Itália, que caiu aos pés da Suíça por 2-0 com golos de  Freuler e Vargas. Já a anfitriã, a Alemanha, derrotou a Dinamarca por 2-0 com golos depois Havertz e Musiala mas não se livrou de um susto com os dinamarqueses a marcarem primeiro, mas golo anulado por 1 cm!

- Publicidade -
Carlos Machado
Carlos Machado
Apresentador do programa e cronista desportivo do jornal ORegiões.

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor