Domingo,Maio 26, 2024
19.8 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Investigação da PJ ataca corrupção nas câmaras do Porto e Gaia com negócios urbanísticos de 300 milhões

A Polícia Judiciária (PJ) fez sete detidos nas buscas nas Câmaras do Porto e de Vila Nova de Gaia. A Operação Babel investiga crimes de corrupção no universo das autarquias de Gaia e Porto, empresas de construção e imobiliárias.

Investigação da PJ ataca corrupção nas câmaras do Porto e Gaia com negócios urbanísticos de 300 milhões
DR

Foram efetuadas 55 buscas domiciliárias e não domiciliárias, em várias zonas do país, em autarquias e diversos serviços de natureza pública, bem como a empresas de obras urbanísticas e imobiliárias.

Há 12 arguidos, entre eles um titular de cargo político, o vice-presidente da autarquia de Gaia, Patrocínio Azevedo, dois funcionários de serviços autárquicos, um funcionário de Direção Regional de Cultura do Norte, dois empresários e um profissional liberal, indiciados pela prática dos crimes de recebimento ou oferta indevidos de vantagem, corrupção ativa e passiva, prevaricação e abuso de poder praticados por e sobre funcionário ou titular de cargo político.

Em comunicado, a Polícia Judiciária informa que causa estão indícios de corrupção na área do urbanismo envolvendo projetos com grandes investimentos e “reiterada viciação de procedimentos de contratação pública com vista a beneficiar determinados operadores económicos”. Há suspeitas de os negócios agora investigados envolverem interesses imobiliários e “projetos de elevada densidade e magnitude” na ordem dos 300 milhões de euros.

Segundo a PJ, encontram-se igualmente indiciadas práticas dirigidas ao “benefício de particulares no setor do recrutamento de recursos humanos e prestação de serviços, por parte do executivo municipal visado, bem como a existência de fenómenos corruptivos ao nível dos funcionários de outros serviços nos quais os referidos promotores imobiliários possuíam interesses económicos”.

Por agora, sabe-se que detido mais importante é o vice-presidente da autarquia de Gaia, Patrocínio Azevedo, que é líder da Concelhia do PS desde 2013 e um dos principais candidatos à sucessão naquela autarquia liderada por Eduardo Vítor Rodrigues que sairá do cargo por ter o número máximo de mandatos.

- Publicidade -

O número dois em Gaia tem estado sempre ao lado do atual presidente, desde 2013, com maiorias absolutas em 2017 e 2021 e vitórias em todas as juntas de freguesia.

Na Câmara de Gaia, Patrocínio Azevedo detém os pelouros do planeamento e licenciamento urbanístico, obras municipais, gestão, conservação e construção de equipamentos públicos e é adjunto do presidente para a mobilidade, transportes públicos e energia.

Entretanto, uma fonte da Câmara do Porto disse à agência Lusa que foram apreendidos os telemóveis do vereador do urbanismo, Pedro Baganha, e de uma chefe de divisão do urbanismo. Sabemos que se trata de Rosa Afonso Vale, funcionária da Divisão Municipal de Gestão de Procedimentos Urbanísticos da Câmara do Porto.

No terreno estiveram vários magistrados do DIAP do Norte e 130 inspetores da diretoria do norte da Judiciária, entre outros elementos.

 

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor