Segunda-feira,Abril 22, 2024
8.7 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Lá vai Lisboa p’ra Festa

São mais de 40 eventos, de diferentes expressões artísticas, 16 arraiais e os Casamentos de Santo António que no mês de junho vão animar a cidade durante as Festas de Lisboa, organizadas pela Câmara Municipal de Lisboa e pela EGEAC. Assim, em Junho, pode-se cantar: “Lá vai Lisboa com seu arquinho e balão/ Com cantiguinhas na boca e amor no coração”.

as Festas de Lisboa
Foto: O Regiões

As Festas de Lisboa 2023 vão ter mais de 40 eventos de diferentes expressões artísticas e 16 arraiais populares durante o mês de junho, anunciou, em Conferência de Imprensa, a Câmara Municipal de Lisboa e a EGEAC. Como é habitual, o ponto alto do programa está marcado para dia 12, com a celebração dos Casamentos de Santo António e o desfile das Marchas Populares na Avenida da Liberdade.

Inspiradas pelo Parque Mayer, o tema da Grande Marcha, as Marchas Populares mostram pela primeira vez os seus figurinos e coreografias nas sempre concorridas exibições do pavilhão (dias 2,3 e 4 de junho na Altice Arena), seguindo-se o grande desfile na Avenida da Liberdade na noite de Santo António (dia 12).

Assim, na “noite mais longa do ano”, de 12 para 13 de junho, mais de dois mil marchantes irão encher a Avenida da Liberdade, no desfile das Marchas Populares, no ano do centenário do Parque Mayer, destacou Pedro Moreira, da EGEAC.

Na apresentação das festas, que foi “abrilhantada” pela charanga a cavalo da GNR, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, sublinhou a transversalidade cultural da programação das Festas, que vai “da Gulbenkian ao Parque Mayer, vai à rua, vai à magia, e sempre ao nosso Fado”.

“Aquilo que fazemos é único no mundo”, disse, numa referência à “alma” das Festas, que “conectam com as pessoas de uma maneira única”.

- Publicidade -

O início e o final das Festas de Lisboa serão assinalados com “dois concertos especiais à beira-Tejo, com entrada livre, em dois locais emblemáticos da cidade”, anuncia a EGEAC, empresa municipal responsável pela realização deste mês de eventos. Assim, o concerto de abertura, intitulado “Canções de uma Noite de Verão”, está marcado para 1 de junho no Terreiro do Paço, a partir das 22.00 horas.

Novas sonoridades

“É um concerto que dará uma nova sonoridade a alguns êxitos da música pop/rock portuguesa nas vozes de Ana Bacalhau, António Zambujo, Áurea, Conan Osíris e Marta Ren. Os intérpretes estarão acompanhados pela Orquestra Pop Portuguesa, sob a direção do maestro Jan Wierzba, num espetáculo que conta com a direção artística de Luís Varatojo”, adianta em comunicado a EGEAC.

Já o concerto de encerramento realizar-se-á no último dia de junho no jardim da Torre de Belém, também a partir das 22 horas. “Miguel Araújo – Dança de um Dia de Verão” vai reunir em palco o músico, a sua banda e os seus êxitos, juntando-se à festa Bárbara Tinoco, Os Quatro e Meia e Tatanka.

“Um dia antes, a 29, a música clássica vai tomar conta do mesmo jardim, com o Concerto Sinfónico de Verão, que reúne cem vozes do Coro do Festival de Verão e a Sinfonietta de Lisboa, sob a direção dos maestros Paulo Lourenço e Cesário Costa, com vários solistas convidados”, como Cecília Rodrigues (soprano), Carolina Figueiredo (alto), Carlos Guilherme (tenor) e Luís Rodrigues (baixo).

O Fado no Castelo promete duas noites surpreendentes, com vista única sobre a cidade e o rio. A partir das 21h30, sob o cenário da magnífica Praça de Armas do Castelo de São Jorge, estão marcados novos encontros artísticos inesperados em palco, tendo desta vez como protagonistas Sara Correia e Stereossauro (dia 16), Katia Guerreiro e o rapper Jaca (dia 17).

Santo António abençoa 16 casais

O ponto alto das Festas de Lisboa será, como sempre, o dia 12 de junho, que começa com os Casamentos de Santo António, a partir das 11.30, com as cerimónias dos 16 casais divididas entre os Paços do Concelho (pelo registo civil) e a Sé de Lisboa (pela igreja). De recordar que foi em 1958 que teve lugar, na Igreja de Santo António, a primeira edição dos Casamentos de Santo António, unindo 26 casais. Uma iniciativa que foi interrompida pela Revolução do 25 de Abril de 1974 e recuperada em 1997, passando a incluir, além da cerimónia religiosa, os casamentos civis. Desde então, realizaram-se 384 casamentos (264 religiosos e 120 civis).

Arraiais e marchas

As Marchas Populares deste ano são inspiradas no Parque Mayer, que celebrou o centenário no ano passado, e desfilarão na Avenida da Liberdade a partir das 21 horas, começando pela Marcha Infantil das Escolas de Lisboa e terminando com a apresentação da Marcha de Carnide. As exibições na Altice Arena estão marcadas para os dias 2, 3 e 4 de junho.

De acordo com a EGEAC, este ano vão realizar-se 16 arraiais populares entre 1 de junho e 2 de julho espalhados por nove freguesias de Lisboa – Alcântara, Belém, Benfica, Carnide, Estrela, Misericórdia, Olivais, São Vicente e Santa Maria Maior.

Mas existirão pontos de festa noutros locais da cidade, como o Arraial dos Navegantes (Parque das Nações, de 2 a 4 de junho), o Festival de Telheiras (de 2 a 11 de junho), o Arraial Vila Berta (de 2 a 12), o Bairro em Festa (de 22 a 25), a Festa do Japão (Belém, no dia 24), o Bollywood Holi (Comunidade Hindu de Portugal, a 3 de junho), o VII Encontro Associativismo e Regionalismo de Lisboa (Alameda Dom Afonso Henriques, de 26 a 28 de maio) e o Arraial Pride (Terreiro do Paço, a 24 de junho).

Tronos de Santo António

O programa das Festas de Lisboa 2023 estende-se também por vários espaços culturais geridos pela EGEAC, como a celebração do 5.º aniversário do LU.CA – com ópera, uma exposição, sessões de leitura e oficinas, tudo dedicado aos mais novos e que terão lugar no teatro da Calçada da Ajuda -, os 135 anos do nascimento de Fernando Pessoa, com festa marcada para 13 de junho no auditório da Casa Fernando Pessoa, ou o espetáculo de música teatral “100 Amália”, que se realizará no dia 11, a partir das 17.30, no Teatro São Luiz.

O Santo António também não foi esquecido, com a tradicional exibição, por toda a cidade, dos seus tronos a partir de dia 3 ou a exposição Vita Prima-Santo António em Portugal, que será inaugurada a 23 no Museu de Lisboa-Palácio Pimenta e que levará o visitante a uma viagem pela vida deste santo enquanto jovem e a sua importância para a capital.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor

19.04.2024