Domingo,Maio 26, 2024
19.8 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Lisboa é a segunda cidade mais cara do sul da Europa

Um estudo da plataforma europeia de dados imobiliários, Casafari, revela que a capital portuguesa só é ultrapassada por Paris no que se refere ao preço médio de venda de casa e de arrendamento. Lisboa é também a cidade que apresenta maior crescimento do preço do arrendamento, segundo o barómetro do 1º trimestre de 2023 realizado pela Casafari.

Lisboa é a segunda cidade mais cara do sul da Europa
DR

Segundo noticiou a TSF, o estudo começa por comparar dados de Lisboa, Paris, Milão, Madrid e Barcelona relativo 1.º trimestre deste ano não apenas ao período homólogo, mas também com o último trimestre de 2022 e conclui que preço médio de venda por m2 na capital portuguesa é de 5 mil 149 euros, apenas superado pelos 12 mil e 70 da capital francesa. Só depois aparecem cidades de Itália, ou Espanha.

Já no arrendamento, Lisboa regista a maior subida trimestral e alcançou Milão que ocupava a posição cimeira. As duas cidades são agora as segundas mais caras do sul da Europa com um valor médio de 23 euros por m2 apenas inferior aos 41 euros praticados em Paris.

De uma forma geral, os preços em todas aumentaram em média 5,2%, mas foi a capital portuguesa que revelou a maior subida do preço médio, mais 9,8% face ao período homólogo e mais 3,4% em relação aos últimos três meses do ano passado.

Já a oferta de casas para venda sofreu uma quebra de 0,2% nos primeiros 90 dias de 2023 , que para muito contribuiu a contração de 16,6% de Barcelona e de 11,6% de Madrid. Lisboa até viu a oferta crescer 1,3%.

No entanto, a oferta de casas para alugar diminui 47,2% em Lisboa. Nas restantes cidades analisadas a quebra também foi significativa, apesar de inferior.

- Publicidade -

A TSF acrescenta ainda que quando se analisa o rendimento, apesar do contexto adverso, marcado pela subida das taxas de juro, a subida média dos preços quer de venda, quer de arrendamento ao longo do ano, nestas cidades, permitiram ao mercado residencial aumentos substanciais de rendimento dos quais se destaca a subida na ordem dos 27,7% em Lisboa e de 19,3% em Barcelona.

 

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor