Segunda-feira,Abril 22, 2024
11.5 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Obras de Rolão Preto

Apresentação das obras completas de Rolão Preto em Soalheira

No passado dia 11 de Fevereiro de 2023, foi feita a Apresentação da 2ª edição das “Obras Completas de Rolão”, na antiga Escola Primária e Tele – Escola da vila de Soalheira. Trabalho organizado pelo professor universitário e investigador José Melo Alexandrino, sendo também o orador deste evento.

obras de rolão preto
Foto DR

Na Mesa esteve o José Melo Alexandrino, a neta do Francisco Rolão Preto, ex- jurista Maria Amália Rolão Preto, o Presidente da Junta de Freguesia de Soalheira, Hélder Carvalho Salvado e o Director da editora “Colibri”, Fernando Mão de Ferro.

Além de cerca de 3 dezenas de pessoas presentes no evento, esteve também o Presidente da Câmara Municipal do Fundão, Paulo Fernandes, a Presidente da Assembleia de Freguesia de Soalheira, Maria de Lourdes Silva, o ex-futebolista neto de Francisco Rolão Preto, Joaquim Rolão Preto, o advogado, Daniel Proença de Carvalho e o jornalista, José Manuel Barata-Feio, além de muitos familiares de Francisco Rolão Preto.

Este evento também teve em consideração a Comemoração dos 130 anos de Francisco Rolão Preto (12-II-1893 / 18-XII-1977).

Rolão Preto e suas obras
Foto DR

Trabalho que teve também a participação do irmão de José Melo Alexandrino, Joaquim Eduardo Oliveira que teve o cuidado de digitalizar, fixar, revisionar e anotar os textos.

- Publicidade -

José Melo Alexandrino dividiu a sua apresentação em três partes: 1 – História do Nascimento das Obras Completas de Rolão Preto; 2 – As Principais Descobertas; 3 – O que se passou Entretanto Depois de 2015.

1 – História do Nascimento das Obras Completas de Rolão Preto:

Em 2002 José Melo Alexandrino encontra-se num alfarrabista no Chiado em Lisboa e depara-se com uma das obras de Rolão Preto “Redempção”, era um livro de 1915, sendo o primeiro das 15 obras de Rolão Preto. Ficou surpreendido com o conteúdo do livro, pois não tinha essa imagem de Rolão Preto. Com esta situação resolve ir à procura das obras de Rolão Preto onde vai encontrar algumas no espólio de António Sardinha na Biblioteca João Paulo II, foi uma procura difícil, isto é, encontrar todas as obras de Rolão Preto.

José Melo Alexandrino vai encontrando várias obras, então resolve em 2003 criar um projecto de publicação das obras de Rolão Preto, sendo dividida em dois volumes, o primeiro volume dedicado ao pensamento de Rolão Preto e o segundo volume dedicado à acção, no entanto a partir de 2012 o projecto foi alterado. Este projecto foi apresentado a uma editora em 2003, depois seguiram mais 6 editoras, até

que em 2015 José de Melo Alexandrino e o neto de Francisco Rolão Preto – Joaquim Rolão Preto vão visitar a editora “Colibri” onde o seu Director Fernando Mão de Ferro aceita o projecto e assim as Obras de Rolão Preto foram publicadas.

2 – As Principais Descobertas

Rolão Preto escreveu ao longo de 60 anos, de 1915 a 1972, onde o seu pensamento é repartido por dois ciclos, sendo o primeiro de 1915 a 1935 e o segundo de 1946 a 1972. No primeiro ciclo temos: o nacionalismo; o descrédito das instituições democráticas; a inspiração em célebres autores franceses nomeadamente Charles Malraux; o primado do social.

No segundo ciclo temos: primado do homem e da liberdade; recuperação das instituições democráticas; abandono de uma ilimitada confiança nos princípios; ruptura definitiva com o estaticismo.

A terceira descoberta verificou que Rolão Preto era um retratista expondo nas suas obras Karl Marx, António Oliveira Salazar, Benito Mussolini, José António Primo de Rivera, Francisco Franco, Henrique Paiva Couceiro, Francisco Vieira de Almeida e outros.

A quarta descoberta verificou no confronto político com os maiores líderes da nação no Século XX: Afonso Costa, António Oliveira Salazar e Marcelo Caetano.

3 – O que se passou Entretanto Depois de 2015

A 1ª edição esgotou-se; escreveu-se uma obra de ficção onde surge Rolão Preto; vários jornais se referiram a Rolão Preto; a RTP fez um documentário de Rolão Preto; surgiram estudos sérios sobre Rolão Preto; Teses de Mestrado e Doutoramento; as obras são lidas em vários países do planeta.

Francisco Rolão Preto tendo nascido no Gavião, foi sempre um soalheirense de alma e coração, desta localidade que foi aldeia e recentemente é vila partiram muitas iniciativas de Francisco Rolão Preto e muito da sua história teve a grande presença da sua Soalheira.

- Publicidade -
Luis Duque-Vieira
Luis Duque-Vieira
Colaborador desde a fundação d`ORegiões como Cronista sobre várias temáticas.

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor