Terça-feira,Abril 16, 2024
13.8 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Risco de incêndios rurais é bastante elevado

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou esta quinta-feira para o agravamento do perigo de incêndio rural nos próximos dias, tendo em conta que a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) aponta para temperaturas máximas entre 25 e 32 graus Celsius nas regiões do Sul e Alto Tejo, valores de humidade relativa baixos e intensificação do vento no litoral Oeste e no Barlavento Algarvio.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC)
DR

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou esta quinta-feira para o agravamento do perigo de incêndio rural nos próximos dias, tendo em conta as previsões do IPMA de vento, tempo quente e seco.

Em comunicado, a ANEPC refere que a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) aponta para temperaturas máximas entre 25 e 32 graus Celsius nas regiões do Sul e Alto Tejo, valores de humidade relativa baixos e intensificação do vento no litoral Oeste e no Barlavento Algarvio até ao final do dia de sexta-feira.

O IPMA prevê também o agravamento do perigo de incêndio para níveis muito elevado a máximo no interior norte e centro e no Algarve.

Neste contexto, sobre os riscos expectáveis, a ANEPC dá nota, do “aumento do risco de incêndio, com condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios rurais, bem como, o aumento da dificuldade das ações de supressão, especialmente no interior Norte e Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve”.

São trinta e quatro concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Castelo Branco, Coimbra e Santarém que apresentam esta quinta-feira um perigo máximo de incêndio rural, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

- Publicidade -

Cerca de 80 outros concelhos de Faro, Beja, Lisboa, Coimbra, Lisboa, Leiria, Santarém, Viseu, Portalegre, Castelo Branco, Guarda, Aveiro, Vila Real e Bragança apresentam perigo muito elevado.

Na nota, a ANEPC recorda que é proibido preciso fazer queimada extensiva sem autorização, aconselhando a população a contactar a câmara municipal.

Lembra igualmente que nos dias de perigo muito elevado e máximo de incêndio é proibido fazer fogo para confeção de alimentos em todo o espaço rural, salvo se usados fora das zonas críticas e nos locais devidamente autorizados para o efeito, fumigar ou desinfestar e usar motorroçadoras, corta-matos e destroçadores.

Devido às previsões meteorológicas, a proteção civil recomenda a “adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio rural, nomeadamente a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução”.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor