Quinta-feira,Abril 18, 2024
12 C
Castelo Branco

- Publicidade -

TAP: João Galamba e Frederico Pinheiro na Comissão de Inquérito Parlamentar

A comissão parlamentar de inquérito (CPI) à TAP aprovou o pedido dos documentos relativos à companhia aérea que se encontram no computador de Frederico Pinheiro, apreendido pelas autoridades policiais. João Galamba, o ex- adjunto do ministro das Infraestruturas e da sua chefe de gabinete vão ser ouvidos na CPI.

TAP: João Galamba e Frederico Pinheiro na Comissão de Inquérito Parlamentar
DR

A proposta para ter acesso à informação que consta no computador levado por Frederico Pinheiro do Ministério das Infraestruturas após a sua exoneração partiu de Mariana Mortágua. A deputada do Bloco assinalou que foi referido que “o computador tinha documentos importantíssimos” ao ponto de se recear que fossem acedidos por terceiros, “pedindo que seja enviado à CPI todo o conteúdo desse computador que esteja relacionado com a TAP, de forma a aferir se “há nesse computador documentação a que a CPI não teve acesso”.

O requerimento foi aprovado por unanimidade, com o PS a notar as dificuldades operacionais por o computador estar à guarda das autoridades policiais e poder constituir um meio de prova.

A audição de João Galamba, foi pedida com “caráter de urgência”, e também aprovada pela comissão de inquérito.

SIS atuou dentro da legalidade

O Conselho de Fiscalização do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP) concluiu que os elementos recolhidos na investigação excluem a atuação ilegal por parte do Serviço de Informações de Segurança (SIS) no caso do alegado roubo do computador por parte de Frederico Pinheiro, ex-adjunto de João Galamba com informação classificada.

O Conselho de Fiscalização do SIRP, emitiu uma breve informação à comunicação social, “Os elementos recolhidos não permitem concluir, pois, no sentido de ter havido uma atuação ilegal por parte do SIS, mormente qualquer violação de direitos, liberdades e garantias”, lê-se um comunicado divulgado, esta quarta-feira à tarde, Na mesma nota, o Conselho de Fiscalização sublinha que, após as notícias vindas a público no dia 28 de abril, relativas ao envolvimento do SIS na recuperação de um computador portátil do Estado, iniciou, “de imediato e por sua própria iniciativa”, diligências “tendentes à obtenção dos elementos necessários ao cumprimento das suas funções”.
 
- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor

16.04.2024