Segunda-feira,Abril 22, 2024
11.5 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Estaleiro da Marinha em Almada é um “museu vivo”

Segundo um exclusivo da TVI/CNN Portugal, há um estaleiro da Marinha em risco de ficar “inoperacional” por falta de pessoal e tem equipamentos “obsoletos” com mais de 80 anos. O aviso está num documento da empresa pública que gere o Arsenal do Alfeite, localizado em Almada, num plano de actividades e orçamento homologado há menos de três meses pela tutela dos ministérios das Finanças e da Defesa.

Estaleiro da Marinha em Almada é um "museu vivo"
DR

O novo plano de actividades é claro ao dizer que a empresa pública “debate-se com escassez de recursos humanos e enfrenta sérios riscos de inoperacionalidade da estrutura produtiva associada à perda de capacidades técnicas e envelhecimento da população”.

Além disso, o relatório acrescenta que, “aliado a esta ameaça premente, esta empresa tem sofrido as repercussões da constante redução dos recursos humanos”.

O diagnóstico é confirmado pela comissão de trabalhadores que sublinha que são cada vez menos e a idade média já ronda os 50 anos, com muitos funcionários próximos da idade da reforma.

O Arsenal do Alfeite é o estaleiro onde devem ser reparados os navios da Armada portuguesa apesar de desde 2009 ser uma empresa pública que se autonomizou da Marinha.

Na altura, em 2009, o Arsenal tinha 1.200 funcionários, mas hoje são poucos mais de 400, número que a empresa admite que é claramente insuficiente.

- Publicidade -

O plano de actividades que traça os cenários futuros até 2024 alerta que é fundamental aprovar o plano de investimentos, algo que fonte oficial da empresa confirma à TVI, por escrito, que continua a ser trabalhado com a tutela, num elemento “imprescindível” para “modernizar” o estaleiro naval que não trabalha apenas para a Marinha.

O documento homologado no final de dezembro pelo Governo revela mesmo a existência de equipamentos “obsoletos”, incluindo gruas e mecanismos para tirar os navios da água que têm “elevadas lacunas ambientais e de segurança”.

A comissão de trabalhadores refere que costumam dizer que trabalham num “museu vivo”, onde ainda se usam vários equipamentos com mais de 80 anos instalados em 1939 quando o Arsenal do Alfeite se transferiu de Lisboa para Almada.

Fonte: TVI/CNN Portugal

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor

19.04.2024