Terça-feira,Junho 18, 2024
15.9 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Operação EUREKA desmantela a maior organização criminal italiana. Mafioso detido em Portugal

A megaoperação à escala global permitiu o desmantelamento de uma organização criminosa, conhecida por “Ndrangheta”, originária da cidade de San Luca, em Régio-Calábria, Itália, sendo reconhecida como a maior organização policriminal italiana. Em Portugal, a PJ deteve um homem, de 62 de idade, de nacionalidade italiana, que se encontra indiciado pela prática de crimes de associação criminosa, de branqueamento de capitais, e de tráfico de estupefacientes.

“EUREKA”
DR

A Polícia Judiciária (PJ), em cooperação com as autoridades judiciárias italianas, desenvolveu hoje uma operação policial destinada ao cumprimento de vários mandados de busca domiciliária e não domiciliária, bem como ao cumprimento de mandados de detenção europeus, no âmbito da grande operação internacional, denominada “EUREKA”, que se desenrolou no continente Europeu, nomeadamente em Itália, Alemanha, Espanha, França, Bélgica, Eslovénia, Roménia, e ainda na América do Sul, em países como no Brasil e no Panamá.

A operação realizada visou o desmantelamento de uma organização criminosa, de estilo mafioso, conhecida por “Ndrangheta”, originária da cidade de San Luca, em Régio-Calábria, Itália, sendo reconhecida como a maior organização policriminal italiana, com ligações ao Primeiro Comando da Capital do Brasil e responsável pelo transporte e tráfico de grandes quantidades de cocaína para a Europa, tráfico de armas, posse ilegal de armas, fraude e evasão fiscal, branqueamento de capitais e corrupção.

A rede criminosa é liderada por famílias poderosas da Calábria, que durante décadas estiveram envolvidas em episódios de violência entre clãs, com vários confrontos armados em San Luca, culminando em tiroteios em massa em Itália e no estrangeiro, com particular destaque para o massacre de Duisburg, na Alemanha, em 2007.

A nível nacional, esta ação policial teve lugar em Braga, Vila Nova de Gaia, Aveiro e Lisboa, e resultou na detenção de um homem, de 62 de idade, de nacionalidade italiana, que se encontra indiciado pela prática de crimes de associação criminosa, de branqueamento de capitais, e de tráfico de estupefacientes, saldando-se na apreensão vastos elementos de prova, documentos, viaturas e dinheiro (cerca de meio milhão de euros), bem como o arresto dos ativos de nove sociedades comerciais, incluindo cinco estabelecimentos de restauração.

Globalmente, a Operação “EUREKA” resultou da detenção de 108 suspeitos ligados à organização mafiosa.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor