Domingo,Julho 14, 2024
26.4 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Albuquerque Refuta Garantias de Estabilidade ao Representante da República

O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque (PSD), assegurou esta sexta feira não ter dado qualquer garantia de estabilidade ao representante da República, Ireneu Barreto, após audiências com todos os partidos políticos com assento parlamentar

“Eu não garanti nada. Isso não tem nenhum sentido“, afirmou Albuquerque durante uma visita a um estabelecimento ótico no Funchal, em resposta a perguntas dos jornalistas. Albuquerque explicou que a conclusão de que havia estabilidade foi tirada por Ireneu Barreto após as audiências com os vários partidos.

Em 28 de maio, Ireneu Barreto afirmou que a solução apresentada pelo partido mais votado, o PSD, em acordo de incidência parlamentar com o CDS e a não hostilização do Chega, PAN e IL, teria todas as condições de ver o seu programa aprovado na Assembleia Legislativa.

No entanto, a situação complicou-se quando PS, Chega e JPP anunciaram que votariam contra o Programa do Governo, levando Albuquerque a retirar a proposta, que estava a ser discutida há dois dias, para evitar a rejeição do documento.

O secretário-geral do JPP, Élvio Sousa, pediu uma audiência a Ireneu Barreto para esclarecer o que Albuquerque disse antes de ser indigitado chefe do executivo, alegando que “alguém mentiu”.

Albuquerque reiterou hoje que estava “mais bem colocado” para formar governo por ter vencido as eleições antecipadas de 26 de maio, e negou ter afirmado possuir uma maioria garantida. Defendeu que a aprovação do Programa do Governo é fundamental para a Madeira e alertou que um orçamento em duodécimos seria prejudicial, impedindo novos investimentos e a resolução de questões salariais.

- Publicidade -

O social-democrata afirmou que a situação de impasse é negativa para todos e que está a realizar uma segunda ronda de negociações para conseguir aprovar o Programa de Governo e o Orçamento Regional. Destacou a necessidade de corresponsabilidade entre todos os partidos e sublinhou a importância de alcançar um conjunto de pontos de convergência.

Questionado sobre conversas com o líder do Chega, André Ventura, Albuquerque limitou-se a afirmar que estão a fazer as diligências necessárias e que não iria entrar em detalhes.

Nas eleições regionais de maio, o PSD elegeu 19 deputados, o PS 11, o JPP nove, o Chega quatro e o CDS-PP dois, enquanto a IL e o PAN elegeram um deputado cada.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor