Domingo,Julho 14, 2024
13.6 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Câmara de Sintra Prevê Abertura do Novo Hospital do SNS em Outubro

A Câmara de Sintra vai transferir o direito de superfície do futuro hospital de Sintra no próximo dia 29 de junho, Dia do Município, marcando o início da entrega ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), anunciou esta sexta-feira a autarquia.

Numa nota divulgada, o município informou que procederá à cerimónia de entrega do edifício do Hospital de Sintra ao SNS. O equipamento, cuja construção teve início em 2021, encontra-se ainda em obras, mas a autarquia espera que comece a operar em outubro, servindo cerca de 400 mil utentes.

A Câmara de Sintra investiu aproximadamente 49 milhões de euros na construção do novo hospital, sendo responsabilidade do Estado central a alocação de equipamentos e recursos humanos. O município vai assinar com a Unidade Local de Saúde (ULS) Amadora/Sintra o contrato de constituição do direito de superfície do edifício, que abrange uma área coberta de 10.500 metros quadrados e uma área descoberta de 49.000 metros quadrados.

Apesar de “entregar as chaves ao SNS”, o presidente da autarquia, Basílio Horta (PS), esclareceu que o município continuará a ser o dono da obra até à sua receção total. “Não deixaremos a ULS completamente só. Continuaremos a apoiar e, da nossa parte, em termos de construção, está feita”, afirmou.

O direito de superfície é estabelecido por 50 anos, prorrogáveis por mais 25, e a ULS compromete-se a assegurar os encargos para a “instalação e funcionamento do hospital de Sintra”, nomeadamente em relação aos equipamentos e meios técnicos. A ULS assumirá também a posição contratual junto do construtor a partir da receção provisória da obra, com vista a eventuais reparações e substituições de materiais.

Basílio Horta comprometeu-se a que a receção da obra “será feita no tempo próprio”, admitindo que tudo poderá ficar resolvido até setembro, permitindo que o hospital comece a funcionar na primeira semana de outubro, com “as urgências, consultas” e “dois blocos operatórios”.

- Publicidade -

O novo hospital, localizado no Casal da Cavaleira, freguesia de Algueirão-Mem Martins, contará com diversos serviços, incluindo ambulatório, consultas externas e exames, unidade de saúde mental, medicina física de reabilitação, central de colheitas e meios complementares de diagnóstico e terapêutica. Terá também uma unidade de cirurgia de ambulatório com bloco de cirurgia e recobro, serviço de urgência básica para cerca de 60 mil urgências, unidade de convalescença, farmácia, unidade de esterilização e um espaço para ensino e formação.

As especialidades disponíveis serão anestesiologia, cardiologia, cirurgia geral, pediátrica, plástica, reconstrutiva e estética, gastrenterologia, medicina interna, física e reabilitação, neurologia, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringologia, patologia clínica, pediatria, pneumologia, psiquiatria, psiquiatria da infância e adolescência, radiologia e urologia.

O equipamento estará preparado para a futura construção de um heliporto e poderá ampliar as suas respostas e acessos no futuro, nomeadamente aumentando a capacidade da unidade de cuidados continuados, que atualmente dispõe de 70 camas.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor