Domingo,Julho 14, 2024
15.7 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Diretor executivo do SNS está a avaliar reforma das Unidades Locais Saúde

O Diretor executivo do SNS, António Gandra D´Almeida, quer mais dados para avaliar reforma das Unidades Locais Saúde. “Foi uma transformação enorme (…), mas sem percebermos como está a correr é muito difícil aferir o que vai acontecer”, disse António Gandra D´Almeida que foi ouvido na Comissão Parlamentar de Saúde, a pedido do PS, sobre os internamentos sociais.

O diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde reconheceu esta quarta-feira que precisa de dados para avaliar a reforma das Unidades Locais de Saúde e perceber os ajustes necessários e prometeu contratar “as pessoas mais competentes” para os conselhos de administração.

“Foi uma transformação enorme (…), mas sem percebermos como está a correr é muito difícil aferir o que vai acontecer”, afirmou António Gandra D´Almeida, que foi esta quarta-feira ouvido na Comissão Parlamentar de Saúde, a pedido do PS, sobre os internamentos sociais.

Questionado sobre a reforma das Unidades Locais de Saúde (ULS), disse que é preciso recolher dados, dando tempo para que o sistema se possa “adequar às novas realidades” e às “integrações dos diferentes serviços”, dos cuidados de saúde primários às estruturas hospitalares.

“Certamente haverá pontos a melhorar”, reconheceu o responsável, acrescentando: “estamos do lado da solução”.

Sobre as dificuldades apontadas pelos autarcas, que se sentiram excluídos desta reforma, disse que, mesmo tendo assumido funções há duas semanas, já visitou algumas ULS e considerou que as autarquias “são fundamentais” e “fazem parte da solução porque têm a perceção dos problemas localmente”.

- Publicidade -

“Cada uma das ULS tem a sua particularidade. Uma ULS no Alentejo é diferente de uma ULS no Norte. Cada uma tem as suas particularidades”, afirmou, acrescentando que se tem “de analisar não só os números, mas as necessidades e realidades locais”.

O diretor executivo do SNS foi também questionado pelo deputado da Iniciativa Liberal Mário Amorim Lopes sobre as contratações para os conselho de administração das ULS — depois de a ministra da Saúde ter dito que havia “lideranças fracas” -, tendo garantido que a estratégia é “colocar as pessoas mais competentes”.

“E é isso que vamos fazer”, acrescentou.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor