Sábado,Julho 13, 2024
25.4 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Especialista Alerta que Inteligência Artificial Pode Desempregar Quase Toda a População

Gerd Leonhard, um especialista com duas décadas de experiência no estudo do impacto da tecnologia na Humanidade, afirmou que a criação de uma Inteligência Artificial Geral (AGI, na sigla inglesa) resultaria no desemprego em massa. Leonhard, em entrevista à Lusa, anunciou o lançamento da campanha “Deny AGI” para combater este desenvolvimento.

 

Ameaça ao Emprego

“Se se vai procurar construir uma Inteligência Artificial Geral, está-se essencialmente a tentar pôr quase toda a gente no desemprego”, disse Leonhard. Descreveu a AGI como uma “máquina de desemprego” capaz de compreender e executar tarefas humanas em tempo real, eliminando a necessidade de grande parte do trabalho atual. Esta visão catastrófica é impulsionada pela crença de que a AGI, ao dominar todas as línguas e sentidos, tornaria a competição com seres humanos inviável.

Declarações Preocupantes de Líderes Tecnológicos

Sam Altman, CEO da OpenAI, manifestou no início de 2024 a sua convicção de que a AGI será desenvolvida em breve. Leonhard considera esta perspetiva extremamente negativa, justificando a criação da sua campanha “Deny AGI” para sensibilizar o público sobre os riscos. “A versão extrema disto é uma máquina impossível de controlar”, alertou, comparando o desenvolvimento da AGI à criação de uma arma nuclear. Segundo Leonhard, a falta de controle sobre uma AGI resultaria em consequências imprevisíveis e possivelmente desastrosas.

- Publicidade -

Impacto Económico e Social

O especialista prevê que a AGI poderá surgir nos próximos cinco a seis anos, sem uma estratégia clara para proteger a sociedade. Destacou que o envolvimento financeiro na tecnologia é imenso, caracterizando-o como “o maior levantamento financeiro alguma vez visto na tecnologia”. Além disso, Leonhard acredita que a AGI pode desencadear um crash bolsista de grandes proporções, devido à manipulação de factos e comportamentos de mercado, resultando numa crise económica global sem precedentes.

Necessidade de Regulamentação e Salvaguardas

Para mitigar os riscos, Leonhard sugere a implementação de salvaguardas rigorosas e a assinatura de um “acordo de não-proliferação” entre os blocos de países. Elogiou o AI Act, recentemente aprovado pela União Europeia, e defendeu a criação de uma “licença” para a AGI, que incluiria supervisão e regulamentação adequadas. Salientou que a atual motivação para o desenvolvimento da AGI é predominantemente o lucro, o que, para ele, representa um grande risco.

Benefícios e Desafios da IA

Apesar dos riscos, Leonhard reconhece os benefícios da Inteligência Artificial com propósito assistencial, que pode melhorar significativamente a vida das pessoas através de aplicações práticas, como marcação de consultas, traduções automáticas e combate às alterações climáticas. No entanto, alertou que estas inovações tendem a aumentar o Produto Interno Bruto (PIB) de forma desigual, favorecendo os 10% mais ricos e exacerbando a polarização económica.

“Estamos a olhar para as coisas de curto prazo, como as melhorias imediatas, e os efeitos secundários não são interessantes”, disse Leonhard, comparando a situação com a industrialização e o impacto do petróleo, gás e carvão. Alertou que os efeitos secundários da AGI serão profundos, incluindo mudanças sociais, desinformação e preconceitos.

Leonhard concluiu expressando preocupação com o papel de empresas como a OpenAI e a Microsoft no desenvolvimento da AGI, sublinhando a necessidade de uma visão mais abrangente e a criação de salvaguardas robustas para proteger a sociedade dos riscos associados.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor