Domingo,Julho 14, 2024
15.7 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Médio Tejo avança rumo a uma mobilidade mais sustentável e integrada

meioB une 11 municípios à volta da sustentabilidade ambiental Médio Tejo avança rumo a uma mobilidade mais sustentável e integrada *Médio Tejo quer transformar a forma como as pessoas se deslocam na região

Médio Tejo avança rumo a uma mobilidade mais sustentável e integrada
D.R.

A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo apresentou, ontem, dia 27 de junho, em Vila Nova da Barquinha, o meioB, um inovador sistema de mobilidade sustentável que visa transformar a forma como as pessoas se deslocam na região do Médio Tejo.

Manuel Jorge Valamatos, presidente da CIM Médio Tejo, abriu a sessão de lançamento, destacando a importância da iniciativa para a sustentabilidade ambiental e a qualidade de vida dos cidadãos. “Com o lançamento do meioB, sistema intermunicipal de bicicletas para uso público no Médio Tejo, estamos a demonstrar a nossa clara atenção para com as questões da sustentabilidade ambiental, como também estamos a dar passos evolutivos no domínio da mobilidade e dos transportes para com os nossos cidadãos e pelo garante da sua qualidade de vida”, afirmou o presidente.  

“A partir de agora, o território contará com mais de 60 estações e de 250 bicicletas, podendo ser utilizado em muitas opções de deslocação da nossa população”, adiantou o presidente desta CIM, acrescentando ainda que “este sistema, que representa um investimento de cerca 1,5 milhões de euros, foi construído com o objetivo de promover a intermodalidade, tendo-se colocado estações de carregamento das bicicletas nas imediações dos terminais rodoviários e das estações ferroviárias, permitindo combinar o transporte público coletivo com a bicicleta elétrica”.

Promovido em parceria com os municípios de Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha, o meioB é um sistema comprometido em promover a mobilidade suave no quotidiano da população e em oferecer uma alternativa ecológica e saudável ao transporte motorizado na região.

Este objetivo foi também reforçado por Miguel Pombeiro, primeiro secretário executivo da CIM Médio Tejo, que, durante a apresentação do meioB, sublinhou a necessidade urgente de “combater o monopólio da utilização automóvel”. Sempre com a sustentabilidade e a coesão territorial em vista, o responsável destacou que esta nova aposta na mobilidade suave é um marco importante na oferta de transportes sustentáveis da região do Médio Tejo. A iniciativa abrange 11 municípios numa área de mais de 2.500 km², facilitando deslocações quotidianas eficientes e sustentáveis por motivos de trabalho, estudo ou acesso ao comércio e serviços.

- Publicidade -

Luís Filipe, vogal Executivo da Comissão Diretiva do Centro 2030, esteve também presente na sessão de apresentação, onde destacou a importância deste investimento no quadro das preocupações e das missões da política europeia no que diz respeito ao tema da mobilidade sustentável. “A adaptação do território às mudanças e a antecipação de tendências são cruciais para o nosso sucesso futuro,” afirmou. Assumindo que a transição verde é uma prioridade, o responsável defendeu que “só conseguiremos alcançá-la se trabalharmos em conjunto, valorizando a coesão territorial. É fundamental capacitar os territórios para que possam desenvolver projetos de interesse comum e com impacto significativo na população e no ambiente”.

A sessão contou ainda com a presença de Francisco Sarmento, da CME, empresa parceira do meioB, que fez uma demonstração prática do funcionamento deste inovador sistema de bikesharing.

“meioB – a tua opção A” – assinatura reflete o objetivo da iniciativa

Com uma rede de mais de 60 estações, distribuídas por 11 concelhos, e mais de 250 bicicletas elétricas, com autonomia para 50 quilómetros, o meioB começa a operar desde hoje sob o signo da assinatura “meioB – a tua opção A”. A iniciativa distingue-se de outros congéneres pela sua abrangência e intermunicipalidade, isto porque, ao contrário de outras iniciativas que se circunscrevem a uma única cidade, o meioB permite viajar entre concelhos, facilitando a interligação e o acesso a pontos estratégicos como serviços públicos, escolas, comércio, equipamentos de saúde e locais de interesse turístico. A localização das estações foi, de resto, criteriosamente planeada para responder às necessidades de deslocação casa-trabalho e lazer, encontrando-se, por isso, próximas a áreas de transporte intermodal, como estações de caminhos de ferro e terminais rodoviários.

Utilização fácil, intuitiva e económica

Para usufruir desta forma de mobilidade ecológica e suave, os utilizadores devem dirigir-se a uma estação, desbloquear uma bicicleta e seguir até outra estação próxima do destino desejado. A interação dos utilizadores com o serviço é facilitada através de uma aplicação, desenvolvida para o efeito, que se encontra disponível gratuitamente nas lojas Android e Apple. Basta abrir a aplicação, digitalizar o código QR correspondente e a bicicleta será desbloqueada automaticamente. A CIM Médio Tejo recomenda o uso de capacete para garantir maior segurança na utilização dos velocípedes.

O meioB oferece diferentes planos tarifários – ocasional (até 72 horas), mensal e anual -, adaptados às necessidades dos utilizadores. Nos primeiros 60 minutos de cada viagem, a utilização das bicicletas é gratuita, sendo que, após esse período, aplica-se uma tarifa de 0,01 euros por cada minuto adicional. Todas as informações sobre o sistema, incluindo o tarifário, podem ser consultadas em www.meiob.pt, disponível em português, francês e inglês.

Benefícios Ambientais e desenvolvimento local

O meioB promove a substituição de veículos motorizados por bicicletas elétricas, contribuindo assim para a redução das emissões de gases poluentes e alinhando-se com os objetivos de sustentabilidade ambiental. Além de incentivar um estilo de vida saudável, a iniciativa dinamiza a economia local, facilitando o acesso ao trabalho, serviços e comércio, e poderá dar um excelente contributo na dinamização turística do território.

A CIM Médio Tejo acredita que a comunidade local é essencial para o sucesso do meioB. Estão, por isso, previstas ações com escolas e associações locais para promover o uso das bicicletas elétricas e estimular mudanças nos hábitos de deslocação, incentivando viagens casa-escola e casa-trabalho de bicicleta.

Para monitorizar o sucesso da iniciativa, uma plataforma acompanhará a utilização do meioB e os percursos realizados, identificando também eventuais áreas de melhoria.

Com o meioB, a região do Médio Tejo avança rumo a uma mobilidade mais sustentável e integrada, similar a grandes centros urbanos europeus. Este projeto, financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa Operacional Regional Centro 2020, representa um investimento de cerca de 1,5 milhões de euros e pode servir de exemplo para outras regiões do país.

Em Vila de Rei, tem à disposição três estações de bikesharing, localizados junto ao Mercado Municipal, no Parque da Ribeira da Vila e no Parque de Feiras. Consulte todas as informações, tabelas de preços e condições de utilização em https://mediotejo.pt/ 

meioB em números:

Investimento: 1,5 milhões de euros

Municípios: 11 concelhos da região

Extensão do território: superior a 2500 km²

Bicicletas: + de 250

Autonomia: cerca de 50 km

Estações: + de 60 distribuídas pela região

Tempo de carregamento: cerca de 4 horas

Como funciona: https://www.youtube.com/watch?v=qNxcOjnXhmU

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor