Domingo,Julho 14, 2024
26.4 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Registados mais de 20 mil acidentes rodoviários em 5 meses

Em apenas cinco meses, entre 1 de janeiro e 31 de maio, a PSP registou 22.708 acidentes rodoviários, mais 234 do que no mesmo período em 2023, que provocaram 31 mortos, menos cinco do que o ano passado, e 277 feridos graves, também menos cinco comparativamente a 2023. Em contrapartida, o número de feridos ligeiros aumentou de 6.646 para 6.737

Os acidentes rodoviários aumentaram nos primeiros cinco meses do ano, comparativamente ao período homólogo de 2023, mas o número de mortos e feridos graves diminuiu, anunciou este domingo a PSP.

Em comunicado, a PSP revela que entre 1 de janeiro e 31 de maio houve 22.708 acidentes rodoviários, mais 234 do que no mesmo período em 2023. Desses acidentes resultaram 31 mortos, menos cinco do que o ano passado, e 277 feridos graves, também menos cinco comparativamente a 2023, especificou. Em contrapartida, o número de feridos ligeiros aumentou de 6.646 para 6.737.

Em matéria de fiscalização rodoviária, e nesse mesmo período, a PSP realizou de norte a sul do país 10.485 operações, tendo fiscalizado 294.203 condutores.

No total foram registadas 80.419 contraordenações, o que equivale a uma média de mais de 16.000 infrações por mês. Destas, 13.301 foram por excesso de velocidade, o que corresponde a 16,5% do total das infrações.

Condução responsável

- Publicidade -

As forças de segurança efetuaram ainda 86.474 testes de alcoolemia dos quais resultaram 1.451 autos de contraordenação por condução sob o efeito do álcool.

Nestas ações de fiscalização rodoviária, a PSP contabilizou 7.822 infrações por falta de inspeção periódica obrigatória, 2.497 por falta de seguro de responsabilidade civil, 2.092 por uso do telemóvel durante a condução, 1.074 por falta do uso do cinto de segurança e 446 por falta do uso de sistemas de retenção (cadeirinhas).

“A PSP apela a todos os condutores para que conduzam em segurança, adaptando a sua condução às condições meteorológicas e ao estado da via”, insiste em comunicado esta força policial, recordando que os “comportamentos irresponsáveis na estrada” não colocam em perigo apenas a vida de quem conduz, mas de todos os utentes.

“Só com uma condução responsável e segura por parte de todos os utilizadores das rodovias será possível diminuir a sinistralidade”, concluiu.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor