Domingo,Julho 14, 2024
13.6 C
Castelo Branco

- Publicidade -

Trabalhistas ingleses ganham e convencem com 410 deputados

Convocados pelo atual primeiro-ministro para escolherem os deputados que vão integrar o Parlamento, os eleitores britânicos deslocaram-se esta quinta-feira às urnas e tudo indica que terão optado pelo início de um novo ciclo político, depois de 14 anos de ‘tories’. As projeções, divulgadas às 22:00, apontam que os trabalhistas terão uma vitória esmagadora (410 deputados, contra 131 dos conservadores). Uma das primeiras reações no seio do Partido Conservador veio de Mel Stride, secretário de Estado do Trabalho e Pensões: “Este é um momento muito difícil para o Partido Conservador”, afirmou aos microfones da BBC Radio 4.

O Partido Trabalhista venceu as eleições no Reino Unido, com 410 mandatos, segundo as primeiras projeções da BBC. É uma vitória esmagadora, que acaba com 14 anos do Partido Conservador no poder.

As projeções confirmam as últimas sondagens, que indicavam uma vitória histórica aos trabalhistas, liderados por Keir Starmer, com 410 deputados – muito acima dos 131 deputados conquistados pelo Partido Conservador. Segundo a Reuters, este é o número mais baixo de mandatos desde a fundação do partido, em 1834.

Segundo as projeções, os Liberais Democratas obtiveram 61 mandatos, à frente do Partido Reformista (Reform UK), com 13 mandatos, seguindo-se o SNP, com 10 deputados e o Plaid Cymru, com quatro. Os Verdes tiveram dois deputados e há ainda 19 mandatos atribuídos a um pequeno partido ou candidato independente e por partidos da Irlanda do Norte, de forma repartida.

Com 410, os trabalhistas conseguem assim uma maioria de 170 votos sobre todos os outros partidos. Nas anteriores eleições legislativas, em 2019, os conservadores venceram com 365 deputados e o trabalhistas 202 – um mínimo histórico desde 1935 para o Partido Trabalhista.

Os eleitores britânicos votaram esta quinta-feira para eleger os 650 deputados para a Câmara dos Comuns, a câmara baixa do parlamento, através de um sistema de maioria simples (“first-past-the-post”) em círculos uninominais.

- Publicidade -

Em caso de maioria absoluta, o líder do respetivo partido – que, ao que tudo indica, será Keir Starmer – será indigitado pelo Rei Carlos III e encarregado de formar governo já esta sexta-feira.

O líder dos trabalhistas já reagiu, através de uma publicação na rede social X, onde agradeceu “a todos os que votaram” e “confiaram” no partido.

“A todos os que fizeram campanha pelo Partido Trabalhista nestas eleições, a todos os que votaram em nós e depositaram a sua confiança no nosso Partido Trabalhista transformado – obrigado”, escreveu.

Também Ed Davey, o líder dos Liberais Democratas, regozijou-se com o resultado do partido na mesma rede social, destacando que os 61 mandatos que obtiveram são “o melhor resultado do século” para os liberais.

“Os Liberais Democratas estão a caminho do nosso melhor resultado do século, graças à nossa campanha positiva, com a saúde e os cuidados no centro das prioridades. É com humildade que agradeço aos milhões de pessoas que nos apoiaram para expulsar os conservadores do poder e para avançar com a mudança de que o nosso país precisa”, escreveu, na sua conta oficial do X.

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor