Domingo,Julho 14, 2024
26.4 C
Castelo Branco

- Publicidade -

A partida de João Dionísio deixa um vazio difícil de preencher

A Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova vai reunir, em sessão descentralizada, amanhã, dia 28 de Junho, na freguesia de Rosmaninhal. Assim se dá cumprimento a um programa que tem vindo a ser desenvolvido nos últimos anos e que visa aproximar e colocar em diálogo as diferentes freguesias do concelho de Idanha-a-Nova, com o órgão deliberativo do Município

A sessão é aberta ao público e todas as pessoas interessadas em solicitar esclarecimentos ou colocar questões poderão fazê-lo, em momento próprio reservado para esse efeito, de acordo com o disposto nos termos do respectivo Regimento.

Apesar de se tratar de uma sessão ordinária, não obstante a sua deslocalização, esta sessão assume um carácter excepcional, atendendo ao facto de que será a primeira vez que a Assembleia reunirá após o recente falecimento de João Dionísio, que com tanta dignidade a presidiu até à data da sua morte. 

São conhecidas as divergências que me distanciavam de João Dionísio, pelo menos para aqueles que acompanham a vida política de Idanha-a-Nova, e por diversas vezes manifestei publicamente, e nos locais próprios, a minha discordância de determinadas decisões de gestão e opções políticas que o executivo municipal tem tomado, e que foram por ele acolhidas e sancionadas, mas quantas delas por forçoso dever de solidariedade.    

Porém, sempre lhe reconheci  uma dedicação desinteressada à causa pública, que é digna de nota e  excepção. Fiel às suas ideias, e aos seus princípios, homem de um só rosto, não conseguia disfarçar nem afastar-se da sua militância partidária.

Alto quadro das estruturas distritais do Partido Socialista, e a quem eram reconhecidas localmente qualidades que fizeram dele um putativo candidato às eleições autárquicas de 2025, como sucessor de Armindo Jacinto, a morte de João Dionísio deixa um vazio difícil de preencher no panorama político de Idanha-a-Nova.

- Publicidade -

E se é certo que em política não existem espaços vazios, dada a inclinação e o desejo de serem ocupados os lugares deixados em aberto, a verdade é que a partida de João Dionísio é sentida como uma perda irreparável, atentas as suas muitas qualidades políticas e humanas.

Por reconhecer essas suas qualidades, e por estar certo de que homens como João Dionísio são cada vez mais raros em Idanha-a-Nova, quero publicamente, na minha qualidade de deputado à Assembleia Municipal, render a minha homenagem à memória do seu malogrado Presidente.     

 Hugo Rêgo

Deputado Municipal à Assembleia Municipal de Idanha-a-Nova

 

- Publicidade -

Destaques

- Publicidade -

Artigos do autor